Descanse em Paz Amina

Ao Primeiro Ministro Benkirane; e os ministros da Saúde, Justiça, Solidariedade, Mulheres, Família e Desenvolvimento Social:

Desde 2006, o governo vem prometendo aprovar uma lei para impedir a violência contra a mulher, mas falhou nisso. Enquanto cidadãos globais preocupados, exigimos apoio às mulheres e revogação imediata do artigo 475, bem como aprovação de uma lei compreensiva que diga respeito à violência contra a mulher.

Já participa da Avaaz? Basta digitar seu email:
Primeira vez? Por favor preencha o formulário:
Avaaz.org vai proteger sua privacidade e manter você informado sobre esta e outras campanhas semelhantes.
Irmã de Amina segura sua foto durante um protesto

Postado:  19 março 2012
Amina Filali, 16 anos, estuprada, espancada e forçada a se casar com seu estuprador, se suicidou -- a única forma que ela encontrou de escapar dessa armadilha montada pelo seu estuprador e pela lei. Se agirmos agora, podemos impedir essa tragédia indescritível de acontecer com mais alguém.

O artigo 475 do código penal do Marrocos permite que um estuprador escape da acusação e de uma longa sentença de prisão ao se casar com a sua vítima, se ela for menor de idade. Desde 2006, o governo prometeu derrubar esse artigo e aprovar uma legislação que proibisse a violência contra mulheres, mas isso não aconteceu.

Centenas de manifestantes marroquinos foram às ruas para exigir uma reforma real, passando a bola para o Primeiro Ministro e chefes de outros ministérios, que escrevem e financiam projetos de leis, e a mídia internacional comprou a história. Se aumentarmos a pressão, podemos ver progressos reais agora. Assine a petição por uma lei compreensiva para impedir a violência contra mulheres, incluindo revogar o artigo 475. Quando alcançarmos 250.000 assinaturas, vamos trabalhar com grupos feministas locais para entregar nosso clamor aos tomadores de decisão.

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: