A maior e mais efetiva comunidade de campanhas online para mudanças
Comece uma Petição

Apoio à ratificação da Convenção contra a Tortura por Angola, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe

Esta petição está esperando pela aprovação da Comunidade da Avaaz.
Apoio à ratificação da Convenção contra a Tortura por Angola, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe
  
  

 

Por que isto é importante

A não sujeição a atos de tortura é direito humano fundamental sendo o principal tratado internacional que especificamente lida com esta problemática a Convenção das Nações Unidas contra a Tortura e Outras Penas ou Tratamentos Cruéis, Desumanos ou Degradantes, em vigor desde 26 de Junho de 1987.

Apesar dos esforços e das medidas já tomadas, três dos oito membros que formam a CPLP, nomeadamente Angola, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, ainda não ratificaram a Convenção contra a Tortura.

Para a CPLP, uma organização que se afirma fundada e guiada pelo “primado da paz, da democracia, do estado de direito, dos direitos humanos e da justiça social”, e que visa ser uma voz forte e respeitada no plano internacional, este fato não pode, indiscutivelmente, deixar de representar um aspeto lamentável e até fonte de alguma desacreditação.

Desse modo, insto a CPLP a intensificar esforços no sentido da ratificação da Convenção contra a Tortura por todos os seus Estados membros, assim como a incentivar o empenho destes no que diz respeito à prevenção e erradicação da tortura em todo o mundo.

Uma sociedade que não partilha os valores desta Convenção não é, não pode ser, a sociedade com que a nova geração lusófona se identifica. Esta geração quer seguramente viver numa comunidade guiada pelo primado da verdadeira paz, da verdadeira democracia, do verdadeiro estado de direito, do verdadeiro respeito pelos direitos humanos e da verdadeira justiça social.
Postado novembro 20, 2012
Relatar isso como inapropriado
Clique para Copiar:

Compartilhe via email!

Obrigado por compartilhar!

Esta petição depende de pessoas como você compartilhá-la -- obrigado por passá-la adiante.