Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK

Uganda: Direitos, e não repressão

Uganda: Direitos, e não repressão:

Para Museveni, presidente da Uganda, membros do comitê de revisão e governos doadores,:
Nós apoiamos cidadãos da Uganda que vem pedindo que seu governo retire a proposta de lei anti-homossexual, e que proteja os direitos humanos incorporados à constituição da Uganda. Nós pedimos que líderes e doadores se juntem a nós para rejeitar a perseguição e assegurem justiça e tolerância.
Por favor acione o Javascript para uma performance melhor desta página
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
CLIMA DE MEDO: Frank, um militante de direitos humanos e contra a nova proposta de lei na Uganda, já recebeu ameaças e precisa proteger a sua identidade

Caso a proposta de legislação sendo debatida no momento passe, cidadãos gays da Uganda podem ser sentenciados à morte.

Desaprovação de alto nível internacional levou o presidente a pedir revisão da lei, mas aliados na Uganda dizem que só uma mobilização mundial pode afastar parlamentares dessa proposta, alarmando eles para um possível isolamento global.
Nós só temos mais alguns dias -- assine a petição abaixo se opondo à lei anti-gay da Uganda e envie para amigos e família, que será entregue aos políticos da Uganda, doadores e embaixadas ao redor do mundo.

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: