By continuing you accept Avaaz's Privacy Policy which explains how your data can be used and how it is secured.
Got it
We use cookies to analyse how visitors use this website and to help us provide you the best possible experience. View our Cookie Policy.
OK
This petition is closed
Acabou a campanha: LINA DE VOLTA A CASA

Acabou a campanha: LINA DE VOLTA A CASA

This petition is closed
362 have signed. Let's get to  387
362 Supporters

João Paulo P.
started this petition to
Governo Regional dos Açores,
Ministro da Solidariedade,
Presidente da República

Esta petição foi encerrada. O Governo Regional dos Açores decidiu, mesmo antes de termos encerrado a campanha e concluído a petição, voltar a apoiar esta família. A Lina vai voltar para casa muito em breve! Fica aqui o texto da petição, para quem aqui chegar atrasado:

A Lina é açoriana e vive com ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica). Neste momento tem 35 anos e está internada numa instituição vocacionada para o acolhimento de idosos. A Lina tem outro problema, que decorre da sua situação de saúde e do pouco apoio familiar: na sua casa estão dois filhos, duas crianças, que foram forçadas a viver só com o pai, que também não se conforma com esta situação e gostava que as coisas fossem diferentes. A Lina pediu ajuda aos amigos para ver se ajudavam na resolução da situação.
Nas palavras dela: "Estou a morrer mais de tristeza do que de ter ELA. Vivia na minha casa tranquilamente, rodeada de amor e partilhando as alegrias e tristezas dos meus. Tive um problema que me obrigou ao internamento hospitalar e depois disso fiquei internada neste lar de terceira idade. Os meus filhos, as minhas pedras preciosas, deixei de os poder ver e sentir todos os dias ao acordar. Estão em casa, e estão bem porque o meu marido cuida deles como ninguém. Mas a cada dia que passa cai uma lágrima por cada minuto que passo sem eles. No ano passado, em 2012, a Segurança Social aprovou uma verba para contratarmos uma pessoa para ficar comigo em casa, enquanto marido e filhos estão fora, nas suas vidas. Mas nunca foi preciso usar essa verba, a minha casa esteve em obras que só acabaram no final do ano. Mas agora tenho a casa pronta e para este ano de 2013 essa verba nunca mais é aprovada. E os dias passam. E as lágrimas afogam-me em tristeza. Preciso da ajuda de todos os meus amigos para voltar para casa."
A solução passa por uma decisão rápida da Segurança Social dos Açores, ou mesmo do governo português. O assunto está mais do que estudado, não é preciso ser avaliado novamente, se já foi decidido em 2012 é só assinar outra vez, para que essa verba que não foi aplicada o ano passado seja aplicada durante um ano inteiro, de Agosto deste ano a Agosto de 2014. Essa verba permite que a Lina esteja em casa e cuide dos filhos, que conviva com os seus, que deixe uma vaga na instituição onde está internada para idosos que estejam a precisar, cria um posto de trabalho permanente e ainda permite que a família da Lina cuide dela. É que neste momento a Lina só vê os filhos uma vez por semana, durante sete horas. A instituição onde está internada fica muito distante da sua casa, impossibilitando que os filhos a possam visitar todos os dias.
É preciso dizer a quem gere os dinheiros de apoio social que este caso da Lina precisa de apoio público. E não se pede nada de extraordinário, tanto que já houve essa decisão no passado. Se a situação se mantém, porquê fazer sofrer mais a Lina? Porquê fazer sofrer as crianças, que tanto precisam da mãe em casa?
Assinar esta petição não custa nada, e um grito coletivo decerto chegará onde a voz da Lina não tem conseguido chegar: QUEREMOS A LINA EM CASA, E JÁ!
Nota: a Lina comunica através de um sistema informático devido à sua condição física. Podemos conhecê-la na internet através das suas páginas na Comunidade ELA (noseela.ning.com) ou no Facebook. A sua situação está a ser acompanhada pela APELA, a associação portuguesa da ELA (www.apela.pt) e foi criado um grupo aberto no Facebook para apoiar iniciativas como esta petição: Caso Lina - a solidariedade não vai de férias.
Se nunca assinaste uma petição nesta plataforma Avaaz, procura o campo onde tens que preencher com os teus dados. Se já foste solidário com outra causa nesta plataforma de petições internacional, bastará colocar no local certo o teu mail e clicar em "ASSINAR" e receberás uma mensagem a confirmar a assinatura.
Os amigos dos nossos amigos são nossos amigos também, é o que se diz. A Lina e a família vão poder voltar a sorrir com um clique solidário. Agora e já, está nas nossas mãos. Assina esta petição! E depois podes acompanhar no Facebook a evolução do Caso Lina.