Ao continuar você está aceitando a Política de Privacidade da Avaaz, que explica como seus dados podem ser usados e como serão protegidos.
Entendi
Nós utilizamos os cookies para analisar como visitantes usam o site e para nos ajudar a fornecer para você a melhor experiência possível. Leia nossa Política de Cookies.
OK
Fim da exploração de Dromedários em Natal-RN • End the exploitation of animals in Natal, Brazil

Fim da exploração de Dromedários em Natal-RN • End the exploitation of animals in Natal, Brazil

55,134 assinaram. Vamos chegar a   75,000
55,134 Apoiadores

 

Complete a sua assinatura

,
Ao juntar-se a esta campanha você concorda em receber emails da Avaaz. Nossa Política de Privacidade protegerá seus dados - no link explicamos como eles serão usados. Você pode se descadastrar a qualquer momento.
Esta petição foi criada por Fabio C. e pode não representar a visão da comunidade da Avaaz.
Fabio C.
começou essa petição para
Rosalba Ciarlini,
Antônio Gilberto de Oliveira Jales,
Renato Fernandes,
Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte,
Paulo Eduardo da Costa Freire

ATENÇÃO

Nosso objetivo foi alcançado, que eram 10.000 assinaturas. O sistema da AVAAZ vai subindo o objetivo automaticamente quando o primeiro é alcançado. Assim, você ainda pode assinar, quanto mais gente melhor, mas o primeiro passo já foi dado.

A sua assinatura será impressa e entrará na bagagem para Natal.
Tentaremos entregar as assinaturas em mãos para:

Rosalba Ciarlini
Governadora do Estado do Rio Grande do Norte

Antônio Gilberto de Oliveira Jales
Secretário de Estado do Meio Ambiente

Renato Fernandes
Secretário de Estado do Turismo

Promotoria do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte

Paulo Eduardo da Costa Freire
Prefeito de Natal

Quando for ao Rio Grande do Norte, não ande nos dromedários

A empresa Dromedunas, do francês Philippe Landrye e sua esposa Cleide Batista, explora dromedários para o turismo há mais de 10 anos na praia de Genipabu, a 20km de Natal. No ano 2000, cerca de 10 animais foram trazidos das Ilhas Canárias, território espanhol próximo à África, com investimento inicial de R$ 150 mil. Desde então, a empresa investiu parte dos lucros obtidos com a exploração dos dromedários em reprodução. Hoje, são 19 animais que rendem, em média, R$ 50 mil por mês à empresa, segundo matéria do Estadão.

Os dromedários passam quase 12 horas por dia (das 7h30 até o pôr do sol) carregando turistas que vibram pelo passeio peculiar, sem notar exatamente no que estão colocando seu dinheiro. Quando não estão com turistas nas costas, os animais se espalham na areia quente para descansar. O tempo inteiro, eles ficam com uma espécie de tela no focinho e fazem um constante ruído que dá a entender que o acessório que evita que eles mordam os passageiros ou comam coisas do chão não é cômodo.

Em 2011, a Dromedunas foi parar na justiça, que a acusa de manter o estábulo dos animais em área de proteção ambiental.

Visite o Rio Grande do Norte, mas não fomente a exploração de animais

O Rio Grande do Norte é um dos Estados mais bonitos do Brasil e certamente merece se ver livre da exploração de animais para o turismo. Apoie o eco-turismo livre de exploração animal não deixando seu dinheiro na Dromedunas ou qualquer outra organização que explore animais.