A maior e mais efetiva comunidade de campanhas online para mudanças

DERRUBAMOS O RECURSO 162/2012!

Petição Vitoriosa
DERRUBAMOS O RECURSO 162/2012!
  
  

 

O que e como ganhamos!

Ontem (4/9), às 19 horas, conseguimos derrubar o recurso 162/2012, que prendia o PNE no plenário da Câmara dos Deputados. Agora a briga é no Senado Federal! A Campanha Nacional pelo Direito à Educação agradece todas as assinaturas à petição contra o recurso 162/2012.
Todos nós, signatários desta petição, sabemos que o Brasil só será um país junto quando consagrar o direito à educação pública de qualidade para todos e todas!
Mais uma batalha vencida, com a certeza de que ainda há um longo caminho de novas conquistas pela frente. Seguimos juntos, por um #PNEpraVALER!
Forte abraço!
Daniel Cara,
coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação.

Por que isto é importante

A sociedade brasileira debate a criação do novo PNE (Plano Nacional de Educação) há mais de 3 anos. Apenas no processo da Conae (Conferência Nacional de Educação), concluído em abril de 2010, mais de 4 milhões de cidadãos e cidadãs discutiram quais deveriam ser as diretrizes do novo plano educacional, que determina os rumos da educação pública.
Em dezembro de 2010, o Governo Federal enviou uma proposta limitada de novo PNE para o Congresso Nacional. Em 26 de junho de 2012, após 18 meses de estudos, debates, audiências públicas e seminários, o Projeto de Lei 8035/2010 (PNE) foi aprovado por unanimidade na Comissão Especial da Câmara dos Deputados.
O Governo Federal teve participação ativa no processo de tramitação do novo PNE, inclusive defendendo a criação da Comissão Especial. Mas agora quer evitar que o PNE siga para o Senado Federal. Para isso, apresentou o Recurso 162/ 2012, assinado pelo líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia e por outros 79 parlamentares. Eles questionam justamente o caráter terminativo da Comissão na análise do Projeto, especialmente porque foi aprovado o patamar de investimento equivalente a 10% do PIB para a educação pública.
Se os deputados não retirarem suas assinaturas, esse Recurso será votado em plenário e, se aprovado, o debate sobre o PNE será reiniciado, praticamente do zero. O problema é que não haverá previsão de data para que o novo PNE entre na pauta de votação.
Essa petição pede aos 80 parlamentares que retirem suas assinaturas do Recurso, para evitar prejuízos à educação pública. Educação exige seriedade e prioridade. O PNE deve ser enviado imediatamente ao Senado Federal para análise e votação. O Brasil precisa de recursos e planejamento na educação pública!
Postado agosto 17, 2012
Relatar isso como inapropriado
Clique para Copiar: