Brasil: uma solução para as drogas

Para o Presidente da Câmara dos Deputados e líderes de partidos:

A nossa atual política de drogas falhou. Pelo interesse de todos os brasileiros, nós apelamos aos senhores para reformar a nossa lei de drogas. Pedimos: uma clara diferenciação entre usuários e traficantes; tratamento do uso abusivo de drogas como um problema de saúde e não uma questão criminal; e, por fim, a reorientação dos recursos da justiça criminal para o combate ao crime organizado. O modelo de Portugal provou ser eficaz e deve servir de modelo para o Brasil. Pedimos que os senhores liderem o Congresso a adotar essas reformas sensatas.
 
Você já é um apoiador da Avaaz? só precisa preencher seu email e clicar "Enviar"
Primeira vez aqui? Por favor preencha o formulário.
Avaaz.org vai proteger sua privacidade e lhe manter atualizado sobre essa e outras campanhas semelhantes.

Postado:  11 julho 2012
A política de drogas brasileira é um fracasso. Ela nos custa bilhões, um valor muito acima de nossas capacidades, e é incapaz reduzir a violência ou ajudar famílias que não conseguem tratar dependentes. Mas na segunda-feira, uma aliança poderosa lançou uma nova proposta e se nos mobilizarmos por ela agora, poderemos mudar essa estratégia inútil.

A proposta é transformar nossa política falida no modelo de sucesso iniciado em Portugal -- um modelo com foco no tratamento dos dependentes não violentos, liberando assim os recursos policiais para o enfrentamento do crime organizado e para a redução da violência. Dois deputados apresentarão a proposta esta semana, mas os parlamentares só considerarão esta promissora proposta se eles sentirem que têm apoio popular. Cabe a nós abrir o caminho para uma política de drogas eficiente e sã.

Hoje esta proposta está por toda parte na mídia e estamos com a faca e o queijo na mão para fazer essa reforma acontecer -- quando atingirmos 50.000 assinaturas nós entregaremos, junto com parceiros, nossa mensagem de apoio diretamente ao Presidente da Câmara dos Deputados e nos asseguraremos que a proposta será debatida imediatamente. Assine a petição ao lado e compartilhe com todos.

Compartilhe nas redes

Clique para copiar: